quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O Homem fez deus à sua imagem e semelhança

E no começo, o homem nada sabia, era a solidão e o homem vivia nas trevas.

Então, o homem aprendeu a fazer o fogo, que trouxe a luz à escuridão das noites. E viu o homem que aquilo era bom. Correu-se assim o primeiro dia.

O homem chegou às margens, e observando àquela grande porção de água, chamou-a de mar, e o chão seguro onde pisava, chamou de terra.

Viu também o homem, que grandes partes se moviam acima de suas cabeças, e chamou àquilo de nuvens, e todo o conjunto de céus. Sentindo sono, pôs-se a deitar, e foi-se embora o segundo dia.

Sentia fome, e vendo tanto verde, esticou as mãos e colheu frutos e os levou à sua boca, e assim, conseguiu saciar a dor no terceiro dia.

Olhou ao céu de manhã, e na ausência de nuvens, enxergou àquilo que chamaria de Sol, e percebeu que de lá vinha a luz. Mais tarde, viu o sol caindo, e subindo outra luz, menor, e chamou-a de lua. Enquanto se alternavam, passou o quarto dia.

Indo além das margens, o homem conheceu outros seres. E no topo das montanhas conheceu outros. Chamou os primeiros de répteis e os outros de aves. E viu o homem que eles também se multiplicavam nas águas e na terra. Assim sumiu o quinto dia.

Encontrou o homem outros animais. E na falta de frutos, caçava-os para se alimentar. Viu também que podia dominar os peixes no mar, as aves nos céus, o gado na terra, e assim entendeu sua inteligência.

Conforme caminhava em sua sanidade, crescia no homem a dúvida. Quanto mais sabia, mais questões apresentava. Criou então artifícios que explicavam o princípio. E por todas as nações, notava-se o uso de tais artifícios.

E no sexto dia, o homem criou Deus à sua imagem e semelhança.

Achando então que tudo havia feito, o homem precisava descansar.
No sétimo dia, o homem descansou, enquanto Deus começava a trabalhar.

1 comentários:

Chapeloto disse...

Sensacional esse texto.De ótimo gosto.

Postar um comentário